fbpx

É possível facilitar o processo de amostragem de solo, e a plataforma Geodata pode ser uma grande aliada!

Já é sabido que um solo com boa fertilidade é fundamental para poder alcançar maiores produtividades em campo.

Para poder avaliar a capacidade do solo em disponibilizar nutrientes para a planta, é necessário realizar previamente uma análise de solo, que servirá de parâmetro para realização de uma adubação adequada para cada cultura.

No entanto, a análise de solo não envolve apenas os processos laboratoriais.

Para garantir uma boa análise de solo, que caracterize bem a área, primeiramente é necessário que se realize uma amostragem de qualidade.

Nesse sentido, a aplicação de ferramentas de agricultura de precisão (AP) e georreferenciamento se tornam importantíssimas para guiar o consultor no planejamento da amostragem, auxiliando e qualificando a tomada de decisão.

O nível de detalhamento da amostragem na AP é muito maior em relação ao processo de amostragem tradicional.

É comum durante o planejamento da amostragem o surgimento de dúvidas como: Qual o melhor mapeamento a ser escolhido? Como distribuir os pontos de amostragem? Qual o caminhamento mais indicado dentro da área? Quais tipos de análises devem ser feitas? Entre outras.

Sendo assim, pensando nos desafios enfrentados pelos profissionais do campo, durante o processo de amostragem de solo, a Geodata criou uma ferramenta que auxilia e otimiza todo o procedimento da coleta no campo.

Você já conhece as 5 funcionalidades da Plataforma Geodata para amostragem de solo? Acompanhe a baixo:

Como a plataforma Geodata vai facilitar sua amostragem de solos:

1° Amostragem Estratificada Inteligente

Em primeiro lugar, vamos escolher o padrão a ser utilizado para amostragem na área, junto ao consultor e/ou proprietário.

Vale lembrar que dentro da plataforma é possível escolher entre uma variedade de modelos, desde a amostragem por ponto amostral até as amostragens por célula e por zona de manejo.

O padrão a ser definido levará em consideração as características da área, os dados disponíveis e os objetivos e necessidades do produtor, como explicado no nosso texto anterior sobre VII Encontro da ABPSAP e as novas tendências para a Agricultura de Precisão.  

Em seguida, utilizando os padrões de estratificação criados para cada canal, iremos distribuir de forma inteligente as amostras que o usuário solicitou.

Nesta divisão a própria Plataforma irá determinar em quais coletas deverão ser feitas as estratificações, qual a quantidade de amostra com cada elemento, e em quais pontos elas serão realizadas.

A técnica de amostragem estratificada inteligente da plataforma Geodata visa, portanto, otimizar o custo das amostras, dividindo e identificando talhões, e pontos amostrais necessários, tornando o processo mais eficiente.

2° Identificação Personalizada

Um dos erros mais comuns e graves encontrados rotineiramente pelos laboratórios de análises é a falta de identificação das amostras, ou até mesmo, erros de identificação, que podem comprometer a análise e entrega do resultado.

Pensando nisso, a Geodata Summit criou o mecanismo no qual são geradas etiquetas de identificação personalizadas das amostras.

Com base no processo de estratificação inteligente, serão geradas etiquetas de identificação sobre cada amostra que deverá ser coletada.

O operador responsável pela coleta já vai a campo com as etiquetas impressas.

Assim, um processo que antes deveria ser feito manualmente é automatizado, otimizando o trabalho dos operadores de campo, e também evita possíveis erros de anotações que poderiam comprometer a identificação da amostra.

As etiquetas têm as informações que foram determinadas no processo de estratificação inteligente, como a localização dos pontos, as informações de quais amostras devem ser coletadas para análise de textura, em quais amostras serão realizadas a estratificações ou a análise de micronutrientes e assim por diante.

As etiquetas possuem ainda a logomarca do canal de distribuição que está realizando o trabalho. Isso facilita a identificação e comunicação do laboratório responsável pela análise com o canal de distribuição.

Além disso, as etiquetas possuem duas formas de identificação para laboratórios que tem integração com a plataforma Geodata, uma em QR Code e outra em Código de Barras, tudo isso para facilitar ainda mais o cadastro das amostras na rotina do laboratório e também diminuir intervenções humanas.

3° Navegação por Pontos

Outro grande problema encontrado no processo de amostragem é garantir a localização georreferenciada dos pontos.

A falta de conectividade e acesso à internet em algumas localidades, e o alto custo de aquisição e manutenção de equipamentos de GPS, que precisam de baterias e pilhas para seu funcionamento, são os principais entraves durante o processo.

Sabendo dessa realidade, a Geodata Summit desenvolveu uma ferramenta de navegação por pontos que funciona totalmente offline e direto do smartphone, seja Android ou iOS, dentro do aplicativo Geodata.

Assim, o operador será guiado pela ferramenta dentro da plataforma que apresenta a marcação dos pontos amostrais e a navegação pela área mapeada sem precisar de acesso à internet.

Além disso, ele é informado pela plataforma durante todo o processo de coleta, identificando qual amostra está sendo coletada, o tipo de amostragem que será feita naquele ponto, quantas amostras já foram realizadas e quantas ainda restam.

A plataforma ainda alerta quando a amostragem é realizada fora do raio de amostragem do ponto determinado pela plataforma.

Todas essas informações são acessadas pelo operador que está realizando a coleta, pelo canal de distribuição e pelo cliente final.

Assim, esse processo gera segurança tanto para o cliente, quanto para o laboratório que irá realizar as análises, proporcionando facilidade e praticidade durante as coletas.

4° Status das Coletas

A informação bem trabalhada e com eficiência logística, além de gerar melhor relacionamento com o cliente, garante maior transparência e confiabilidade no processo.

Não menos importante, permite um maior tempo hábil para se analisar possíveis atrasos ou problemas, agilizando o processo de tomada de decisões, com base nas informações logísticas das amostras coletadas.

E sabendo disso, a Geodata disponibiliza na sua plataforma, a ferramenta que permite acompanhar o andamento de todo o processo de coleta das amostras, desde a fase no campo até seu despacho para o laboratório de análise, fazendo toda a sua rastreabilidade.

5° Relatórios

E por fim, a plataforma da Geodata possui a capacidade de armazenar todas as informações geradas durante o processo de amostragem, gerando um relatório de qualidade da amostragem.

O relatório irá conter todas as informações sobre a coleta das amostras, tais como tempo de coleta entre uma amostra e outra, distância entre a localização do ponto determinado pela plataforma e o ponto onde a amostra realmente foi coletada, o tipo de amostra coletada, a análise que será realizada, entre outras.

Tanto o consultor ou o canal distribuidor, como o cliente tem acesso ao relatório na plataforma.

Assim, o relatório gerado pela plataforma promove segurança tanto ao produtor quanto para gestores de canal de distribuição, que poderão monitorar a qualidade da amostragem que sua equipe está realizando.

Para mais informações sobre essa e outras ferramentas da plataforma Geodata é só entrar em contato com a equipe da Geodata Sumit.

Por: Dra Jéssica PQ Barcelos

Inscreva-se em nossa newsletter

Inscreva-se e entenda mais sobre Agricultura de Precisão e como ela vai prosperar o seu negócio.

Scroll Up